“O ego constroi uma confiança falsa, construída com atributos precários – poder, sucesso, beleza, força física, brilhantismo intelectual, respeito de outros – e com diversos aspectos que acreditamos (e fazemos outros acreditarem) fazer parte de nossa identidade. Quando as coisas mudam e a distância entre esta imagem e a realidade aparece, o ego se irrita, se fecha, se fragiliza. A confiança em si afunda, só o que resta é frustração e sofrimento.”
Matthieu Ricard, “Plaidoyer pour le bonheur”.

One Reply to “Em fragmentos

  1. Um meu:

    “nós sabemos que erramos e sabemos que, na distração cada vez maior, na perda de reflexos e de agilidade mental, fazemos coisas sem saber e não as fazemos por estupidez. fazemos por descoordenação entre o que está certo e o que nos parece certo e até sabemos que isso de certo e errado é muito relativo. é tudo mais forte do que nós”.
    Valter Hugo Mãe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *