respeito aos mestres. se vou convidar crianças para desenhar e ver desenhos, não posso chamar essa atividade de oficina de desenhos. não há nada para ser consertado ali. foi assim que realizamos a (des)oficina de desenhos, durante o 1º seminário de teoria, prática e ensino do desenho: o rumor da linha, em novembro de 2019.

durante a manhã que passamos juntos, antes de nos munir de papel, lápis, cola, tesoura, viajamos por entre sucatas, lixo, pedaços de embalagens que cada um de nós levou até lá, procurando os desenhos que a vida já havia feito – e a gente ainda não tinha notado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.