o mundo aqui dentro

 

Eu penso muito. O mundo aqui dentro imagina, analisa, absorve – tem informação demais. Mas acho que ele só faz mesmo sentido quando escrevo, quando desenho.

É no papel que simplifico o complexo e procuro o essencial – o nó da busca universal: me entender, entender o outro. Encarar o medo, sem autoengano, sem autocomplacência – mas também sem rigidez, com paciência e carinho por essa jornada imperfeita.

Leio com entusiasmo, observo o mundo o tempo inteiro. Quando ouço uma conversa, quando estou dentro de um livro, e também quando procuro palavras, quando ensaio traços, o mundo aqui dentro e o mundo lá fora se diluem um pouco um no outro. Vou percebendo que o que é mais intimamente meu é também profundamente seu. É humano.

É o que procuro quando escrevo, quando desenho: relacionar o mundo aqui dentro com esse outro universo todo. Lá fora. E aí dentro.

Mini bio
Jornalista e ilustradora, tenho mestrado em Literatura pela Sorbonne, em Paris. Repórter política, há dez anos cubro o Congresso brasileiro para o canal público de televisão TV Câmara. Publiquei os livros infantis A Rua de Todo Mundo e A História de Você. Escrevo para revistas no Brasil e, na França, colaboro com a revista de crônicas e ilustrações Citrus. Sou cofundadora do Quadrado, uma revista eletrônica em que discuto a identidade urbana da capital do Brasil. Sou mãe do João e do Pedro, dois caras legais à beça.

       

Um pouco de tudo

Dedicatórias com amor

Comprou um livro? Quer uma dedicatória com desenho? Me manda o nome do futuro leitor e sua descrição física.

Email

Na sala de aula

O livro A Rua de Todo Mundo tem sido adotado por escolas no trabalho paradidático de vários temas. Educadores contam como.

Mais

Me manda um oi

Quer fazer um comentário? Me escreve! Talvez eu demore pra responder, mas vou amar receber seu email. ;)

Email

Quadrado

Vem conhecer o site onde a Dani Cronemberger e eu falamos um pouco sobre a vida em Brasília!

Mais

Longe

O selo literário Longe - aventura conjunta com Gabi, Yury, Dani e Mari, por onde publiquei meus livros.

Mais

Jornalismo impresso

Um arquivo das matérias que mais gostei de publicar em revistas e jornais.

Mais

Caderno de rascunho

um falcão, sei lá

Tomar a vacina mudou tudo – já na volta, na estrada, tinha mudado. A cada curva eu torcia por um horizonte mais longe, torcia por uma paisagem mais aberta, torcia pra não ter caminhões nem prédios nem mesmo montanhas próximas. Queria ver longe, longo, queria ver à distância. Tomar a vacina me deu fome de […]

espelho mágico

o objeto mais importante do palácio. objeto, porém o mais importante. e do palácio, hein?, o mais importante. porém objeto. – espelho, espelho meu: existe alguém mais belo do que eu? mais inteligente? mais cheio de ideias? mais viril? existe alguém mais justo? mais honrado? mais forte? mais criativo? mais sensível? mais especial? existe alguém? […]

fome de mim mesma

Este texto é o mais importante que eu escrevi na vida. Ele foi publicado originalmente em francês, na revista Citrus. Eu achei que nunca ia ter coragem de publicá-lo em português, mas hoje eu tive. Nada se parece mais com o vazio existencial do que a fome. Eu tinha seis anos e meio, nunca tinha […]

29
ago

dessine-moi

Terminei ontem minha encomenda como desenhista. Dois desenhos: um cão e um cacto. É curioso desenhar para os outros. Quando desenho pra mim, nem tanto me ocupo do que vem depois do traço. Estou sempre perseguindo uma ideia disforme, tentando me aproximar dela por algum canto. Com toda razão, o Gregorio escreveu que “o desenho […]

seis e noves

Após o episódio dentes e sementes, voltamos ao vivo com mais um capítulo da série curiosidades específicas e aleatórias que povoam minha mente, e o tema de hoje é: por que o desenho do nove é o seis invertido? Embora claramente inútil, não se trata de uma reflexão insensata. Considere que o fato do desenho […]